COMO ENCONTRAR INFLUENCIADORES COM DADOS DAS REDES SOCIAIS

Aproveite o buzz das redes sociais para monitorar potenciais influenciadores da sua marca.

O Marketing de Influência surge como estratégia para tornar uma marca, produto ou serviço mais confiável. Ao contrário do que se imagina, não é uma tática exclusiva do meio digital e sempre foi muito utilizada offline, por exemplo: atrizes famosas indicando produtos nas propagandas de TV.

Nas redes sociais, Marketing de Influência é visto como o processo pelo qual as empresas recompensam celebridades das mídias sociais ou especialistas para criar conteúdos a favor das marcas. Esta técnica tem sido cada vez mais interessante para as empresas, uma vez que o público jovem deposita mais confiança em estrelas da internet do que outras faixas etárias.

As marcas destinam cada vez mais verba aos influenciadores: 65% já utilizam estratégias de Marketing de Influência e 52% das empresas têm uma verba exclusiva para ações de mídias sociais.

Fonte: The Shelf

Como encontrar influenciadores?

Influenciadores não são, necessariamente, aqueles que têm o maior número de seguidores. Embora o alcance seja importante, não é o critério número um. Muitas vezes a youtuber com milhões de inscrições não é a parceira ideal para a sua ação.

Preocupe-se em encontrar um influenciador que seja capaz de expressar o posicionamento da sua marca: pode ser uma web-celebridade, um especialista, um ativista, um jornalista ou até mesmo um consumidor comum, que tem um grande poder de persuasão boca a boca para recomendar seu produto para amigos e familiares.

Influenciadores podem provocar o efeito cascata: 88% dos influenciadores divulgam verbalmente sobre as marcas que patrocinam; 72% compartilham posts adicionais de seus patrocinadores gratuitamente; 77% afirmam que a tendência de comprar em marcas que os patrocinam é maior.

Fonte: The Shelf

Observar o que está sendo falado pode ser um meio de encontrar o influenciador adequado para a sua campanha, e é aí que entra o monitoramento de redes sociais.

 

Como o Buzzmonitor pode te ajudar?

Queríamos encontrar influenciadores que falassem sobre cabelo crespo nas redes sociais, por isto monitoramos o termo “cabelo crespo” no Twitter e as hashtags “crespo” e “afrohair” no Instagram.

Recording

Criamos um novo relatório, onde só coletamos posts de usuários que se autodeclaram blogueiros/youtuber, sendo assim, preenchemos o campo Bio do Twitter Only com o termo booleano “blogueira OR youtuber OR blog”.

Recording2

Com o relatório pronto, você pode escolher ver primeiro os posts de usuários com mais followers.

Recording (3)

No nosso exemplo, os resultados trouxeram várias blogueiras que falam sobre cabelo crespo. Algumas delas foram: Lola Aronovich, mais conhecida por seu ativismo em prol de pautas feministas, e Maia Vox, uma blogueira iniciante.

Recording2 (1)

No monitoramento do Instagram não é possível avaliar a busca de acordo com informações da bio, porém ainda pode ser utilizada a hierarquização de posts por número de likes, comentários e compartilhamentos para dimensionar a influência do usuário.

Recording4

Neste caso encontramos a Aline França, que recebeu – até o momento – 239 likes na sua publicação. Uma dica que damos é visualizar o post original na rede social, assim você poderá ler detalhes da minibiografia, número de seguidores e comentários.

Recording (4)

Como identificar influenciadores para a sua Marca

Corrida em tempo real

Meios e Mensagem

Bradesco, Coca-Cola e Visa investiram em equipes multidisciplinares para produzir conteúdo para as redes sociais

As filas para entrar na Parada Coca-Cola, espaço de experimentação da marca de refrigerantes no Boulevard Olímpico, no Rio de Janeiro, davam voltas diariamente reunindo uma multidão que lotava o entorno do Armazém 3 do Porto Maravilha. O ponto, que virou um dos principais sucessos daquele que foi o maior live site já montado em uma edição dos Jogos Olímpicos, foi a primeira iniciativa do tipo criada pela Coca-Cola do lado de fora das arenas olímpicas.

Além de receber milhares de jovens diariamente em ações interativas criadas para a marca, o espaço abrigou um time de cem profissionais que, em dois turnos, atuava na operação de real time marketing da Coca-Cola para a Rio 2016. Em uma área localizada nos fundos do Armazém e separada do público em geral, foram criados os conteúdos que engajaram jovens ao redor do País e que, muitas vezes, foram também utilizados pela equipe global da marca. Assim como a Parada Coca-Cola, essa estrutura foi inaugurada no começo da Olimpíada e funcionou até domingo 21.

“É a primeira vez que a gente consegue juntar a operação de real time com uma atividade de experiência de marca”, afirma Adriana Knackfuss, diretora de comunicação integrada de marketing da Coca-Cola. Ela acrescenta que, diferentemente do que a marca fez durante a Copa do Mundo de 2014, quando montou um quartel-general em sua sede, desta vez houve uma mistura desta forma de trabalhar com experiência de marca.

A equipe de real time marketing tem como objetivo atuar em cima de quatro pilares. “São os mesmos da época da Copa: listening, speaking, reacting e amplifying, mas com muito mais sofisticação no uso das ferramentas, na forma como acessamos a informação, como lemos os resultados e nos preparamos para melhor conversar com o contexto”, explica. Para levar o projeto adiante, um time de profissionais de diversas empresas trabalhou em conjunto com a Coca-Cola. Nele, estavam pessoas da Mutato, Kolab, Ogilvy, CI&T, E-life, Visorama, Dream Factory e Geist.

Foco localizado
Desta vez, segundo Adriana, a empresa teve uma visão bastante geolocalizada das conversas, já que a operação estava situada no coração de um dos espaços importantes para a Olimpíada “Monitoramos o que as pessoas estavam falando da gente neste espaço e, a partir disso, muitas vezes saíamos do prédio para falar com as pessoas lá fora”, conta. A área de real time marketing da marca teve ainda um estúdio para a produção de fotos, além de uma sala para criação.

Publicando cerca de sete posts por dia, a empresa contabilizou mais de 20 milhões de adolescentes impactados nas redes sociais, sendo que 70% deles interagiram com os conteúdos audiovisuais inéditos publicados todos os dias. As metas estabelecidas foram batidas e, com uma semana de atividade, a operação de real time marketing da Coca já tinha superado o alcançado com o mundial de futebol em 2014. “A Copa tinha sido o nosso benchmark, mas não fizemos Copa e depois Olimpíada, continuamos neste meio tempo trabalhando com todos os planos, preservando o formato, as rotinas”, fala, acrescentando que, agora, é como se o tempo entre os dois eventos tivesse sido um ensaio para o que acontece durante os Jogos. “O time que está aqui já sabe como trabalhar neste formato, o que tem de novo é o contexto, com muito mais importância para as pessoas”.

Paralela a essa iniciativa, uma operação em São Paulo cuidou do real time marketing de Powerade. Incluindo profissionais da David, ela foi desenvolvida em parceria com a ESPN Brasil e produziu uma média de 20 conteúdos por dia. Segundo a assessoria da empresa, o filme Blue Bood, veiculado online, e os outros conteúdos já têm mais de quatro milhões de visualizações nas redes. Um total de 50 profissionais cuidou dessa comunicação, entre eles estão, além de parte da equipe de Powerade, estatísticos, designers, criativos e redatores. O projeto, que recebeu o nome de PowerStats, funcionou na sede da emissora em São Paulo. A ação multiplataforma contemplou ainda conteúdo numa página exclusiva no site da ESPN e posts nas mídias sociais com dados em infográficos e cards digitais.

Influenciadores
O Bradesco também vem investindo no real time marketing de forma contínua e, para os Jogos Olímpicos, montou uma equipe de 26 pessoas com integrantes das áreas de marketing e redes sociais do banco e da agência de publicidade McGarry Bowen, entre eles, profissionais de atendimento, criação, mídia e produção. A produtora de vídeos Shinjitsu também integrou a equipe que atuou de um hotel na Barra da Tijuca, no Rio.

Marcio Parizotto, diretor de marketing do Bradesco, explica que ao longo dos últimos anos o banco tem construído um modus operandi para lidar com tudo o que diz respeito a marketing online e, em especial, a redes sociais. “Temos de ter uma capacidade de geração de conteúdo mais frequente e rápida circulando no meio online”, diz. A operação funciona de forma contínua e, se não como war room, como governança de grupo multidisciplinar que gere conteúdo de forma rápida, espontânea e relevante. Nos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015, o banco já tinha testado a operação.

Para capitalizar essas inciativas, o Bradesco contou com um time de embaixadores formado por nomes como o ex-nadador Gustavo Borges e o apresentador Otaviano Costa, além de youtubers e bloggers. “Eles conseguem em um só pacote oferecer conteúdo com suas características, formatos e linguagem. São acompanhados por milhões de pessoas”, afirma. Segundo Parizotto, quando o Bradesco consegue conciliar a mensagem da marca com esta possibilidade, os resultados são muito positivos. Na operação dos Jogos Olímpicos foram produzidos 122 posts em três plataformas — Facebook, Twitter e Instagram — que alcançaram 149 milhões de pessoas até quinta-feira 18.

Rodrigo Bochicchio, gerente de marketing da Visa e responsável pelos patrocínios da marca, explica que a empresa, patrocinadora top dos Jogos Olímpicos, também montou um time global que trabalhou praticamente full time para acompanhar as competições reverberando nas redes os acontecimentos. “A ideia era ver tudo de positivo que estava acontecendo para gerar conteúdo com uma visão de insider”, diz.

Hospedados no quartel-general da marca no Rio, o time incluiu profissionais da AKQA, agência global que cuida do conteúdo digital da Visa, que trabalharam em conjunto com profissionais da AlmapBBDO localizados em São Paulo, olhando mais para o mercado local. “Funcionou como uma war room. Somando a Almap com o time global da Visa e AKQA, foram mais de 20 pessoas entre criativos, aprovadores, etc.”, pontua.

Estudo de tendências: Como vai o consumo de bebidas?

CONSTRUA SUA MARCA COM A AJUDA DE INFLUENCIADORES DIGITAIS

Novo serviço do Buzzmonitor permite a identificação e análise de potenciais influenciadores.

O Buzzmonitor acaba de lançar um novo serviço, a Identificação de Influenciadores. O objetivo é ajudar as empresas a reconhecerem e analisarem usuários da social media que têm potencial para serem influenciadores de suas marcas. Para ter acesso é necessário uma conta Buzzmonitor Influencer, que conta com cerca de 12 milhões de unique users com base de dados do Twitter.

A identificação de influenciadores é realizada através da busca por localização, onde é possível encontrar influenciadores de uma região específica do país, ou pela minibiografia, onde o usuário descreve informações preciosas sobre si mesmo.

Após a busca, a base do relatório é alterada para a ordem decrescente do número de seguidores no Twitter. Desta forma, você terá acesso a uma lista de usuários que mais geram impacto na rede social e poderá investigar o engajamento obtido sobre temas específicos por cada um em suas timelines.

Esse serviço pode ser utilizado para identificar influenciadores que estão presentes em outras redes sociais, como Snapchat e Instagram, jornalistas, youtubers, blogueiros, mães, vegetarianos e muito mais.

 

O que é um influenciador?

No universo das redes sociais, alguns usuários têm uma presença maior e alcançam mais pessoas, seja um público específico seja um público amplo. Essas pessoas são os influenciadores, os formadores de opinião.

Uma pesquisa do Collective Bias constatou que 70% dos millenials estão mais propensos a comprar produtos indicados por blogueiros do que por celebridades. No Brasil não é diferente, em janeiro de 2016 o Meio&Mensagem se juntou ao Google e a Provokers para atestar aquilo que já sabíamos: das 20 personalidades mais admiradas por jovens entre 14 e 17 anos, 10 são youtubers.

Essa nova geração tem investido tempo para desenvolver confiança e lealdade com um significativo número de consumidores na internet. E as marcas estão aproveitando para melhorar suas ações de marketing.

Em estudo recente realizado pela Business 2 Community, mais de 80% das marcas entrevistadas têm planos de aumentar o budget do marketing de influência neste ano. Outro relatório mostrou que quando comparado com outras estratégias, como anúncios e banners, o marketing de influência também recebe a maior parte do investimento.

Olhando para as redes sociais que melhor respondem às campanhas de influenciadores, o Youtube parece reinar sozinho. De acordo com a Forbes, a maior plataforma de vídeos online possui o melhor retorno do investimento (ROI) entre qualquer outra social media. Isto não significa, no entanto, que outras redes não estão aptas para o marketing de influência – Instagram e Snapchat também estão presenciando um grande crescimento da área.

 

Identificando influenciadores

O primeiro passo para a identificação de influenciadores é criar um novo relatório na sua contaBuzzmonitor Influencer.

 

Depois de cadastrar o relatório, a tela de edição será carregada automaticamente, onde serão definidas as métricas a serem seguidas. Comece pelas Variáveis.

 

Em Filtros escolha o período de monitoramento e selecione apenas o Twitter como serviço – apesar do Twitter ser o escolhido, notamos que ele também funciona como um índice para outras redes na identificação de influenciadores, afinal, é provável que um youtuber ou uma grande personalidade do Snapchat possua um perfil no microblog.

Preencha as informações da Bio ou da Localização – é possível também monitorar influenciadores com as duas métricas, por exemplo: usuários que se declaram youtubers e que moram em São Paulo.

 

Após a aplicação das Variáveis e dos Filtros, o relatório será atualizado. Para que a identificação de influenciadores seja possível, é necessário alterar na barra de ferramentas a ordem de aparição dos posts pelo número de followers, como mostra a imagem abaixo. Com esta alteração, a lista de publicações será decrescente, ou seja, mostrará primeiro os usuários que mais têm seguidores no Twitter e, portanto, são grandes influenciadores na rede social.

 

O resultado da busca feita acima foi uma lista com 10 grandes influenciadores no Twitter com contas no Snapchat:

 

Ficou com alguma dúvida sobre a Identificação de Influenciadores ou quer adquirir uma contaBuzzmonitor Influencer? Entre em contato com a gente pelo Facebook ou pelo e-mailcontato@buzzmonitor.com.br.